Primeira viagem internacional: passagens

Ooooi, galera..

Desculpem a demora pra atualizar o blog, mas é que ~fim de período na faculdade, cês sabem, né?!~ Mas hoje eu vou começar a falar da minha jornada que antecedeu a minha viagem, que vai ter muitas dicas pra vocês leitores.

Muita gente me pergunta se pra ir à passeio à Europa precisa de visto. Na verdade, só é necessário o “Visa” se você for passar mais de 3 meses (por motivo comprovado, de estudo, trabalho), – acredito que na maioria dos países da União Europeia seja assim.

Imagem

     Quando você decide fazer uma viagem “grande” internacional, primeiramente, claro, você precisa definir para que país ou região se deseja ir (no meu caso, eu “escolhi” a Europa pelo motivo já dito no post anterior) e a duração da viagem, pra então começar a montar o roteiro e assim, vai ajustando a quanto você pode gastar. É sempre importante pesquisar muito antes de comprar as passagens, pois, às vezes, uma coisa que parece sair mais barata acaba sendo mais cara. Como assim? Exemplo, se você encontrou uma passagem a uma tarifa boa, os dois trechos ida e volta, para uma cidade, é bom ver se no fim da viagem vai ser mais econômico voltar para o mesmo lugar de chegada ou já ir da cidade final.
PS.: Não é ideal você viajar só com a passagem de ida, pois quando você entra num país (pelo menos nos aeroportos que eu passei), ao passar na imigração eles seeeempre fazem umas perguntinhas e às vezes pedem pra mostrar coisas que provem que você não vai permanecer ali (passagem de volta) e que tem lugar pra ficar no país de destino (reserva de hoteis ou carta de quem vai lhe hospedar).

Se for sair mais caro do que se deseja, a dica que eu encontrei vasculhando sites e blogs sobre viagens foi de comprar a passagem multitrecho, ou seja, chegando por uma Imagem cidade e voltando por outra. É sempre bom estar atento às promoções, eu sempre acompanho o Melhores Destinos que além de divulgar boas promoções, também fala sobre algumas companhias aéreas, e você ainda pode receber tudo isso por e-mail (eu acho bem legal porque eu checo meu e-mail e só preciso ir no site mesmo quando alguma promoção me interessa, não perco muito tempo). Também tem o Decolar.com, o Skyscanner e o Mundi, para simular os valores das passagens, (tem até pra pesquisar hotéis) que eu olho às vezes quando tô precisando muito de uma passagem mais barata, pra comparar e tal, porque o MelhoresDestinos também dá essas opções. O ruim desses sites, não sei porque, mas é que eles sempre tem taxas altíssimas, que em alguns trechos nacionais saem até mais caras do que a própria passagem, absurdo.

Depois de pesquisar nesses sites e encontrar a tarifa que mais se adéqua ao roteiro, eu vou no site da companhia e confiro sem aquelas taxas tão altas, no site da companhia também podemos ver os valores de datas próximas à que escolhemos, o que também é um ponto positivo. Escolhidos as datas, horários de voo e preenchidos os dados do passageiro, você também seleciona a forma de pagamento, que é usualmente apenas com cartão de crédito.

Se você não conseguiu ou não confia em compras online (eu só comprei pelo site da Condor (empresa alemã) e da Azul (que só opera voos nacionais) – não deram nenhum problema em relação ao ticket de embarque), você tem a opção de ir à uma agência de viagens, que eu acho que sai mais caro também, porque eu acredito que eles tenham que pagar alguma taxa para as companhias, mas eu não tenho certeza.

É isso, fixes. Espero que vocês aproveitem as dicas e façam ótimas viagens 😀
Beijos, Luíza Correia.

Anúncios

Primeira viagem internacional: Passaporte

Heello fixes!!!

Eu confesso que tô “in loooooove” com o blog, to adorando cada vez mais a ideia e querendo escrever 5 posts por dia. Cada segundo surgem novas ideias, mas é melhor ir com calma, né?! hahahaha.

Como eu mencionei no primeiro post, vou começar a falar sobre a minha primeira viagem internacional… Tudo começou quando eu recebi a triste notícia que uma pessoa muito importante, muito querida e muito especial (meu namorado, Rafael) tinha sido aprovado no programa Ciências sem Fronteiras (vou fazer um post depois falando tudo sobre o programa :P), isso aconteceu mais ou menos em outubro do ano passado, ele tinha sido selecionado pra fazer tipo uma Graduação Sanduíche de 1 ano em Portugal. Loucura, né?! Mas, apesar de ter ficado muito triste por causa do longo tempo longe, eu não ia dizer não. Ele organizou tudo e foi, só ficou a saudade imeeeensa que eu já tava sentindo.

Minha mãe, muito querida e rykha hahahah resolveu me dar esse agrado de ir visitar meu amado na “Zoropa”. Primeiro eu não sabia de quase nada da Europa, só o que “a gente vê pela tv e pela internet”, e garanto, é bem diferente. A viagem tinha que ser nas minhas férias, entre abril e maio, pois a Universidade que eu estudo teve greve e blá blá blá. Na minha opinião, foi a melhor época pra ter ido, não era tão alta estação e o clima tava suuuper agradável.

Dia de viagem definido, então, começo dos trabalhos. Era hora de tirar passaporte (vale ressaltar que não é necessário apresentá-lo nos países do Mercosul, onde pode-se usar a carteira de identidade normal), comprar passagens, decidir as cidades, reservar hoteis, etc.

Passaporte Brasileiro

Pra tirar o passaporte em Recife, você tem que solicitar no site da Polícia Federal (você vê do lado esquerdo “Serviços”, clica em “Passaporte” e em “Requerer Passaporte (para brasileiros)” e então em “emissão do passaporte”, no item 2). No site tem tudo, mas basicamente você preenche um formulário com seus dados, agenda o dia que você pode ir no aeroporto para levar os documentos, imprime o Guia de Recolhimento da União (GRU ou simplesmente o boleto – vale mais ou menos 15 dias), e leva na loteria pra pagar, o valor é de R$ 156,07. Chegado o dia agendado, você vai no aeroporto – a Polícia Federal fica no Térreo, pro lado direito, lá no final – com os documentos (originais):

Documento de Identidade e CPF;
Título de Eleitor e comprovante da última eleição;
Comprovante do pagamento do GRU;
Documento de quitação militar, para os homens;


Lá eles tirarão uma foto sua e colherão suas impressões digitais.

Você pode também:
Tirar “Passaporte de Emergência” se for o caso.
Consultar o andamento do seu pedido (Clique aqui) (o número do protocolo está no GRU).

O passaporte demora aproximadamente uma semana pra ficar pronto e você já poder ir pegar no aeroporto. Tive sorte, pois no dia que o meu saiu, minha mãe tava indo viajar e eu não precisei ir duas vezes lá hahaha

Bom, por enquanto é isso, gente. Amanhã eu conto a vocês umas dicas pra encontrar e definir qual a melhor tarifa de passagem.

Xoxo, Luíza Correia.