Primeira viagem internacional: Passaporte

Heello fixes!!!

Eu confesso que tô “in loooooove” com o blog, to adorando cada vez mais a ideia e querendo escrever 5 posts por dia. Cada segundo surgem novas ideias, mas é melhor ir com calma, né?! hahahaha.

Como eu mencionei no primeiro post, vou começar a falar sobre a minha primeira viagem internacional… Tudo começou quando eu recebi a triste notícia que uma pessoa muito importante, muito querida e muito especial (meu namorado, Rafael) tinha sido aprovado no programa Ciências sem Fronteiras (vou fazer um post depois falando tudo sobre o programa :P), isso aconteceu mais ou menos em outubro do ano passado, ele tinha sido selecionado pra fazer tipo uma Graduação Sanduíche de 1 ano em Portugal. Loucura, né?! Mas, apesar de ter ficado muito triste por causa do longo tempo longe, eu não ia dizer não. Ele organizou tudo e foi, só ficou a saudade imeeeensa que eu já tava sentindo.

Minha mãe, muito querida e rykha hahahah resolveu me dar esse agrado de ir visitar meu amado na “Zoropa”. Primeiro eu não sabia de quase nada da Europa, só o que “a gente vê pela tv e pela internet”, e garanto, é bem diferente. A viagem tinha que ser nas minhas férias, entre abril e maio, pois a Universidade que eu estudo teve greve e blá blá blá. Na minha opinião, foi a melhor época pra ter ido, não era tão alta estação e o clima tava suuuper agradável.

Dia de viagem definido, então, começo dos trabalhos. Era hora de tirar passaporte (vale ressaltar que não é necessário apresentá-lo nos países do Mercosul, onde pode-se usar a carteira de identidade normal), comprar passagens, decidir as cidades, reservar hoteis, etc.

Passaporte Brasileiro

Pra tirar o passaporte em Recife, você tem que solicitar no site da Polícia Federal (você vê do lado esquerdo “Serviços”, clica em “Passaporte” e em “Requerer Passaporte (para brasileiros)” e então em “emissão do passaporte”, no item 2). No site tem tudo, mas basicamente você preenche um formulário com seus dados, agenda o dia que você pode ir no aeroporto para levar os documentos, imprime o Guia de Recolhimento da União (GRU ou simplesmente o boleto – vale mais ou menos 15 dias), e leva na loteria pra pagar, o valor é de R$ 156,07. Chegado o dia agendado, você vai no aeroporto – a Polícia Federal fica no Térreo, pro lado direito, lá no final – com os documentos (originais):

Documento de Identidade e CPF;
Título de Eleitor e comprovante da última eleição;
Comprovante do pagamento do GRU;
Documento de quitação militar, para os homens;


Lá eles tirarão uma foto sua e colherão suas impressões digitais.

Você pode também:
Tirar “Passaporte de Emergência” se for o caso.
Consultar o andamento do seu pedido (Clique aqui) (o número do protocolo está no GRU).

O passaporte demora aproximadamente uma semana pra ficar pronto e você já poder ir pegar no aeroporto. Tive sorte, pois no dia que o meu saiu, minha mãe tava indo viajar e eu não precisei ir duas vezes lá hahaha

Bom, por enquanto é isso, gente. Amanhã eu conto a vocês umas dicas pra encontrar e definir qual a melhor tarifa de passagem.

Xoxo, Luíza Correia.

Anúncios

Nome:Porque “Fixe”?

Alô galera “Fixe”, o post de hoje é uma apresentaçãozinha do blog.

A ideia de criar um site surgiu depois que eu fiz minha primeira viagem internacional e completamente “independente”, na verdade, sem ter um roteiro já montado. Eu tive que pesquisar muito sobre os lugares que eu queria visitar, o que eu queria fazer e o que era indispensável para mim, passava horas todos os dias procurando cada detalhe de cada cidade, pra realmente não perder nada. Desde a compra da passagem, com quantos dias de antecedência comprar, melhores tarifas, hospedagens, quantidade de dias em cada canto, atrações e quais dias do mês que eu estava indo seriam melhores pra cada lugar, foi tudo planejado. Quando esse sonho chegou ao fim e eu voltei à realidade de Recife, foram surgindo dúvidas de alguns amigos que iam viajar, as pessoas começaram a me pedir dicas e perguntar como era a Europa, o que fazer, o que visitar, enfim, ao invés de dizer a cada um uma coisa e esquecer de detalhes importantes, resolvi fazer o blog.

Montando o blog…
Com o projeto em mente comecei a pesquisar sobre “como criar um blog” e juntar as informações, depois de tudo montadinho na minha cabeça, mãos à obra… Só faltava uma coisa muito importante, o NOME, hahahaha. Todos os nomes em que eu pensava já existiam, queria uma palavra ou frase que tivesse “a cara do blog”, procurei sugestões em outras línguas ( inglês, francês, italiano, esperanto kkkkk), coloquei tudo o que eu tinha pensado no GoogleTradutor em todos os idiomas possíveis e nada resultava numa sonoridade legal. Queria algo que englobasse a variedade de temas que eu tava pensando em abordar no site, um universo de coisas, um mundo. MUNDO! É isso!!!! Mundo!!!! A palavra estava escolhida, seria “MUNDO”. Mas mundo, assim, só mundo?! Então lembrei que na viagem que eu fiz (vou falar sobre ela nos próximos posts) eu conheci a palavra “Fixe”, uma gíria portuguesa que significa legal, adorável, divertido. Como estou indo passar 5, 6 meses em Portugal (também vou contar cada detalhe nos próximos posts), fazendo intercâmbio, nada mais justo do que usar uma gíria portuguesa.

The World in Our Hands. Por: Luíza Correia

Espero que tenham gostado da ideia do nome e continuem acessando.

Xoxo, Luíza Correia

“About me”

     Ana Luíza Correia, 20 anos, estudante de Biomedicina na Universidade Federal de Pernambuco, futura estudante de ~Biologia~ na Universidade do Minho – Campus Gualtar em Braga, uma cidade no norte de Portugal. Vou passar de 5 a 6 meses desfrutando das maravilhas dessa e de outras cidades próximas e tentarei postar aqui no blog tudo de mais espetacular que eu encontrar por lá.

     Sempre gostei de viajar, conhecer outras culturas, outros costumes, outras crenças e pensamentos. Meu sonho é conhecer todo o mundo e me sentir “filha” de cada país por uns dias, um livro que marcou minha infância/pré-adolescência foi “Volta ao Mundo em 80 Dias”, de Júlio Verne.

     Além de viajar, gosto de moda, arte e admiro todo e qualquer tipo ciência, adoro novidades e inovação, mas tudo do meu jeito, de um jeito singular, nada de muito comum ou chamativo, me julgo discreta. Passo meu “pequeno” tempo livre lendo blogs de moda, ficando por dentro das tendências de roupas, estilos, cortes e cores de cabelos, acessórios (apesar de não as seguir sempre), me divirto muuuuuito lendo blogs de humor e antes de viajar gosto de pesquisar bastante sobre os lugares que vou visitar pra não deixar de ver nenhuma atração imperdível.

E porquê não juntar tudo isso num só lugar?!  Daí surgiu a ideia do blog. Vamos tratar de temas diversos, mas principalmente sobre viagens e curiosidades dos locais que eu já passei e gostaria muito de visitar.